Do milho garantido ao boi travado, produtor faz dinheiro com confinamento alugado - Siltomac

Fique por dentro das novidades da Siltomac

Do milho garantido ao boi travado, produtor faz dinheiro com confinamento alugado

Sexta-feira, 06 de Setembro de 2019

É comum no mundo da pecuária de corte ouvir que confinamento é para “gente grande”. Para aqueles que confinam em currais alugados de terceiros, os boitéis, mais ainda. Mas o sentido da expressão não necessariamente está associada somente aos grandes criadores, ainda que a escala dilua os custos e garanta o travamento vantajoso dos preços na entrega futura dos bois acabados.

Júnior Sidoni não se considera entre os maiores produtores da região de Coxim, na portas do Pantanal sul-matogrossense. Ele terminou de tirar das terras baixas pantaneiras 1.186 animais, entre 350 e 380 kg, manda para o confinamento em Sonora, e entregará para o JBS em dezembro a R$ 154,00 a @.

No seu planejamento, “tento fazer como empresa”, para compensar a locação do boitel, o produtor pantaneiro comprou muito milho antecipado – base da dieta em cochos -, pagou R$ 22,80/saca, e vai jogar a diária paga mais para baixo, a R$ 7,84 por cabeça.

“Sem garantir parte da comida não compensa e sem casar tudo com o travamento, menos ainda”, afirma Sidoni.

Mas o seu planejamento é anual, portanto tanto a aquisição de alimento, negociação com o boitel e venda antecipada para o JBS tem base na entrega de no mínimo 2 mil bois a cada 12 meses. Ajuda, segundo explica, na relação fidelizada entre as partes e vantagens nas negociações. E assim ele foi crescendo.

Esta semana o boiadeiro entregou um lote, depois de três meses engordando no curral do Confinamento Milena, com preço travado a R$ 150,00. Sua base de entrega é tudo com até quatro dentes, de 550 a 570 kg e em torno de 56% de rendimento de carcaça.

Para o lote de dezembro, a bonificação vai de R$ 8,00 a R$ 11,00, por precocidade (4 dentes), nelore natural (premiação para boi nascido e criado no Pantanal), Europa e cota Hilton. Numa boiada 70% de cria própria e 30% comprada de outros, sendo 95% nelore e o restante cruzados.

Para completar as operações, Jr. Sidoni agrega a logística no planejamento antecipado em muitas meses. Para subir o rebanho do Pantanal, mesmo que 90 kms possam parecer pouco, são 20 carretas.



Fonte: Money Times (website)

Link: Clique aqui

Cadastre-se
 em nossa newsletter

Cadastrando-se, você receberá, em seu e-mail, informação sobre nossos lançamentos, ofertas e promoções.



Siltomac © 2019 - siltomac.com.br - Todos direitos reservados.
+55 (16) 3363.9999 | vendas@siltomac.com.br